Noções básicas de como cuidar de uma orquídea

Algumas dicas:

Cuidados necessários orquídeas
Cuidados necessários orquídeas

1. Os vasos podem ser de barro ou de plástico. Procure optar por um deles padronizando assim sua coleção. Ao padronizar você controla melhor a umidade em cada vaso. Lembre-se de que os vasos de barro secam mais rapidamente que os de plástico.

2. Não há regras para o tamanho do vaso quando no replante, porém use um vaso proporcional ao tamanho da orquídea. Quando as orquídeas forem adultas e de crescimento horizontal, encoste o pseudobulbo mais velho na borda do vaso e deixe um espaço na frente do vaso relativo a dois pseudobulbos da planta a ser replantada. Quanto a orquídea de crescimento vertical ela deverá ser replantada no centro do vaso.

3. O replante deverá ser feito somente quando os pseudobulbos estiverem fora do vaso ou substrato muito velho.

4. Use um vaso que deverá ter em seu fundo cacos de telha para drenagem, na proporção de 1/3 de sua altura.

5. Os substratos mais usados são: fibra de côco e casca de pinos.

Cultivo

São três os fatores importantes no cultivo da orquídea: iluminação, ventilação e umidade.

Luz: Algumas orquídeas suportam mais luz do outras, porém, de uma forma geral o indicado é que a incidência de luz solar sobre a planta seja de 50%.

Ventilação: Coloque suas plantas de preferência em local arejado e com circulação de vento. No inverno evito o chamado “vento sul”.

Umidade: Dentro do possível, e, sem exageros, quanto mais umidade no ar você conseguir melhor.

Adubação:

Preferencialmente deve ser feita mensalmente por via foliar (pulverização), com adubo químico encontrado no comércio, que tenha um balanço por volta de 10%(N), 10%(P) e 10%(K), seguindo a dosagem recomendada pelo fabricante.

A adubação orgânica poderá ser uma alternativa, porém, sem excessos, usando farinha de osso com torta de mamona, na proporção de 1 para 1, deve-se evitar o acumulo na rizoma para não ocorrer problemas com a planta.

Rega:

Regando sua orquídea
Regando sua orquídea

Pulgões, cochonilhas, lesmas e caracóis são as mais comuns. Você pode limpar suas plantas lavando-as com água, sabão de côco e uma escova de dentes bem macia. Isto geralmente elimina as cochonilhas e pulgões.

Lesmas e caracóis podem ser retiradas manualmente.
Em infestações um pouco mais graves procure usar receitas caseiras: calda de fumo em corda, pimenta macerada e etc. Somente recorra ao uso de defensivos tipo fungicida, inseticida ou acaricidas (produtos químicos) sob a orientação de um especialista.